Missa para gays na Igreja Católica


Não, não é primeiro de abril! Com o aval do Vaticano, a Igreja Our Lady of the Assumption and St. Gregory, em Soho, na região central de Londres.

A idéia de criar-se uma missa para esse perfil veio da própria Igreja de Londres, pois "As pessoas estavam acostumadas a se encontrar na igreja anglicana de St. Anne, que é próxima, e havia o sentimento de que era a hora de encontrar um local católico", diz o monsenhor Seamus O'Boyle, o padre da paróquia.

Cardeais da arquidiocese católica de Westminster e autoridades do Vaticano negociaram para chegar a um acordo sobre algumas regras básicas da missa gay. Redigiram um documento que garante que as missas não se tornariam uma plataforma para se contestar os preceitos católicos.

A ênfase é da missa está no cuidado com os fieis, muitas vezes, pessoas chegam com lágrimas nos olhos, porque, pela primeira vez, duas partes realmente importantes das suas vidas se encontraram: sua fé católica e sua identidade sexual.

É claro que críticos existem e se reunem duas vezes por mês do outro lado da rua da igreja. Eles rezam com o rosário em suas mãos, cantam hinos e já pediram à arquidiocese de Westminster para acabar com a missa gay (isso me lembrou um pouco o filme Chico Xavier...).

Em uma resposta dura aos críticos da missa gay, o arcebispo Nichols diz que "qualquer pessoa que tente julgar as pessoas que se apresentam para a comunhão realmente deve aprender a ficar quieta".

É Brasil! Fica de olho que você está ficando para trás. O mundo está mudando, aceitando a diversidade, só nós, e um pequeno quantitativo de países retrógrados e atrasados socialmente estão voltando à época da caça às bruxas. E as bruxas modernas são os homossexuais.

Fonte: Terra

Nenhum comentário:

Postar um comentário