O Jornal A Gazeta está com uma enquete sobre quem é a favor da adoção por homossexuais. Vamos dar uma força e aumentar o número de SIM's.
Votem !

Abaixo, a reportagem:

Capixabas estão preparados para aceitar adoção de crianças por casais homossexuais, diz pesquisa

Uma pesquisa realizada pelo Instituto Futura aponta que os moradores da Grande Vitória estão preparados para aceitar a adoção de crianças por casais homossexuais. De acordo com o estudo, 39% dos entrevistados disseram ser favoráveis e 38% contrários, um resultado que pode ser considerado "equilibrado" porque a balança pende para aceitação, já que 20% afirmaram ser indiferentes.

Para quem é a favor da adoção por casais homossexuais a principal argumentação é de que a criança será amada de qualquer forma e que há muitas crianças que precisam do amparo de uma família. Já quem é contra acha que a criança vai sofrer preconceitos e que elas ficarão vulneráveis a reproduzir os comportamentos dos pais ou das mães.

Preconceito

91 % dos entrevistados reconheceram que existe preconceito contra os homossexuais. Essa percepção é igual entre homens e mulheres. Porém quando questionados sobre a postura que apresentam sobre relações entre o mesmo sexo, 52% dos entrevistados disseram ser indiferentes - nem contra, nem a favor.

A pesquisa também mostra que 49,5% da população da Grande Vitória não aprovaria um relacionamento homossexual de um familiar direto, a exemplo de pais, filhos e irmãos. O posicionamento contrário é maior entre jovens abaixo de 19 anos e pessoas acima de 50 anos.

União de homossexuais

A legalização da união estável ou casamento civil de pessoas do mesmo sexo tem a oposição da maioria da população (55,5%). O principal argumento daqueles que se opõem é de que o casamento homossexual é contrário à lei de Deus (30%). Além disso, também se destaca a concepção de que o casamento é uma instituição entre um homem e uma mulher, com 17% de citações.

Vale notar que, no município da Serra em especial, 23,4% consideram que os relacionamentos homossexuais são imorais. O argumento de que casamento destina-se a perpetuar a espécie também se destaca em Cariacica (21,2%) e Serra (18,8%). Já entre os entrevistados que são favoráveis à legalização da união estável ou casamento civil entre homossexuais se destaca a concepção de que as pessoas são livres para se unir com quem desejarem (com 62,7% de citações).

3 comentários:

Kle_z disse...

Vootei *-*, realmente temos que aumentar o número de sim, o não está vencendo x.x

Títi disse...

votei amiga! esse espaço tá super informativo heim

Renata J. disse...

Tô tentando manter isso aqui informado, Títi, mas o tempo anda cuuuurto! Tanta coisa que quero escrever e tão pouco tempo pra me dedicar.
Obrigada pelas visitas e comentários frequentes.

Postar um comentário