Seguradora lança serviço para casal gay




Fonte: A Gazeta

Começou a ser comercializado ontem o primeiro seguro de vida para casais homossexuais do Estado. O Vida Freedom, da American Life, em São Paulo desde 2006, também é o primeiro seguro de vida do Brasil a atuar nesse segmento de mercado. Em 2008, chegou a Minas Gerais e Rio de Janeiro, e agora está no Espírito Santo.

A empresa está de olho nos cerca de 350 mil homossexuais que residem no Estado, de acordo com estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Um mercado carente e promissor. “Hoje no Espírito Santo não há um seguro de vida que cubra as necessidades de um casal gay que tenha união estável. É algo meio difícil de entender, já que esse mercado é praticamente inexplorado”, pondera o diretor comercial da JAVC Corretora de Seguros, Alarico Neves Filho, que está trazendo o serviço para o Espírito Santo.

Segundo explicou o diretor, o Vida Freedom é um seguro de vida normal, a única diferença em relação aos outros é que ele reconhece as relações homoafetivas. “Basta o contratante declarar, em cartório, que mantém uma união estável homoafetiva. É a única exigência”. A partir de R$ 25 mensais, dependendo da idade do contratante, é possível ter um capital segurado de R$ 50 mil. O seguro máximo é de R$ 300 mil. O Vida Freedom cobre morte natural, morte acidental e invalidez permanente total ou parcial por acidente. Além disso, o contratante e seu parceiro têm assistência funeral e ainda concorrem mensalmente a R$ 30 mil pela Loteria Federal.

Mercado potencial
Não há estimativas de quanto a população gay do Brasil movimenta financeiramente. Sabe-se apenas que esse consumidor gasta 30% a mais em bens de consumo em comparação com um heterossexual de mesma condição social. Na construção civil, a situação é a mesma. Na hora de escolher o acabamento, por exemplo, o casal homossexual gasta 25% do valor do apartamento, enquanto que os heterossexuais não aplicam mais de 12%.

Levantamento nacional mostrou que dos cerca de 19 milhões de homossexuais residentes no Brasil, 36% são classe A, 47% classe B e 16% classe C.

Tire suas dúvidas sobre o primeiro seguro para casais gays do Estado

Quem pode. Qualquer pessoa que se encontre em plenas condições de atividade laborativa e em condições satisfatórias de saúde, com idade entre 14 e 60 anos completos.

Custo do seguro. Varia em função da idade do contratante e é corrigido anualmente pelo IGP-M.

Capital segurado. Varia entre R$ 50 mil e R$ 300 mil.

Cobertura. Invalidez permanente total ou parcial por acidente (paga ao próprio segurado) ou por morte natural ou acidental (paga aos beneficiários). Assistência funeral casal em até R$ 3 mil e sorteio mensal de R$ 30 mil.

Pagamento. Mensal, bimestral, trimestral, semestral ou em parcela única anual.

Nenhum comentário:

Postar um comentário