The Kids Are All Right




Esse é o título de um dos filmes sensação do Sundance Festival (tido como uma "vitrine" do que há de melhor no cinema independente estadounidense).
O filme conta a estória de uma família cujos dois filhos, Joni (Josh Hutcherson) e Laser (Mia Wasikowska), foram concebidos por inseminção artificial e decidem encontrar o homem que doou o sêmen que os gerou. Após a chegada do doador (Mark Ruffalo), a harmonia da família fica irremediavelmente abalada.
Julianne Moore e Annette Bening fazem as mães dos adolescentes e a direção fica por conta da cineasta americana Lisa Cholodenko, que já dirigiu episódios da série "The L word", série estadounidense que trata das vidas um grupo de lésbicas tentando encontrar amor e sexo na movimentadí­ssima Los Angeles.
A estréia está prevista no Brasil para o segundo semestre de 2010 distribuido pela Imagens Filmes, que comprou os direitos do longa metragem.

Achei o filme super interessante, até porque bate com um tremendo dilema meu: tenho 35 anos e quero ter filhos logo, pois a idade começa a pesar um pouco.
E aí entra meu dilema: ou inseminação artificial ou um conhecido disposto a ser pai da criança ou fazer como em " A excêntrica família de Antônia", filme holandês vencedor do Oscar de filme estrangeiro de 1995 que conta a hitória de três gerações de mulheres de uma família ,a neta superdotada, a filha lésbica e a avó louca. A filha lésbica decide ter um filho e começa procurar um desconhecido com as características que ela acha interessante para o pai de seu filho e fazer a inseminação naturalmente.
Motivo do dilema: o que responder ao meu futuro filho quando ele perguntar quem é seu pai e por que privá-lo de conhecer o ser que o gerou?
Ainda em dúvida e sem saber o que fazer, vou levando a vida, tentando um doutorado esse ano, mas não desistindo de ter minha própria cria...
Acho que vou assistir o filme primeiro e depois eu decido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário